+ Revista TUdo

Crítica do Livro: UM DEFEITO DE COR

Escrito em 17/06/2020
Revista Tudo


Você consegue se imaginar sendo retirado de sua casa, de perto de quem ama, dos seus costumes, suas crenças, ser amarrado ferozmente e perder sua vida?...Eu não, nem ELES.

Você consegue se imaginar sendo transportado por meses num porão de um navio, sem ventilação, sem água, sem comida, sendo misturado às suas próprias fezes e urinas e também as dos outros que contigo estão?...Eu não, nem ELES.

Você consegue imaginar estar deitado ao lado da morte que destrói sonhos e apodrece quem você ama?...Eu não, nem ELES.

E assim, Ana Maria Gonçalves vai nos contando como a escravidão chegou ao Brasil, como a maldade exacerbada manchou essa terra e seu povo, como muitos escravizados chegam ao Brasil para construir uma nova história, onde a desumanização comanda a ganância financeira, onde o dinheiro dita ordens destruindo almas.

Assim é Kehinde, a contadora da história, forte e gigante, aquela que não se conformou com a sua condição e a de todos os negros, mantendo assim vivo os seus sonhos, vivendo cheia de esperança, com uma força humana capaz de mudar seu destino e de muitos outros.

É um livro tão intenso de histórias reais e fictícias que você deveria ler com urgência.

Um defeito de cor
Autora: Ana Maria Gonçalves
Editora: Romance
Comentário de Nanci Lourenço
http://temperandopalavras.com/