+ Revista TUdo

Agrícola, exotérico e rico!

Escrito em 01/04/2020
Revista Tudo


Ahhhh, Goiás. 
Um verdadeiro tesouro que encanta turistas de todas as partes do mundo.  
Além de mergulhar nas belezas naturais, se tem algo que se faz bem em Goiás é comer. Comer muito e com qualidade, portanto, avisamos: nem pense em aterrizar por este importante estado do Centro Oeste se estiver de dieta.  
Gente mau humorada e chata também não é bem-vinda. É que por todo o estado, a exemplo da Cidade de Goiás, ao cair da tarde, quando o forte calor dá uma acalmada, seus moradores, os vilaboenses, põem cadeiras à porta de casa e puxam bate papo, sem pressa. Se você estiver pela rua, com certeza vai escutar histórias que ficarão guardadinhas na memória. Ah, vale ressaltar aqui que passeio por lá é de tênis confortável ou com o bom e velho chinelão de dedos. O estado de Goiás, desde a urbanização da capital Goiânia até o misticismo de Alto Paraíso de Goiás, passando pela cultura agrária de Campo Alegre de Goiás, pede simplicidade, respeito, curiosidade e muito amor.  
Algumas celebridades representam o estado com orgulho: a escritora brasileira Cora Coralina, os cantores sertanejos Leonardo, Gustavo Lima e Marília Mendonça, o Dj Alok, o jogador de futebol Túlio Maravilha e o ator Stepan Nercessian.  
Falando em música, ao contrário do que muitos pensam, Goiás não vive só do sertanejo no cenário artístico. Muitos ritmos antes considerados característicos de eixos do Sudeste do país têm demarcado cada vez mais seu espaço dentro do território goiano. Exemplos disso são a cena alternativa do rock, divulgados em peso por festivais de renome como o Bananada e o Vaca Amarela, que tem influenciado diretamente na cultura goiana.  
Óbvio que não conseguiremos falar aqui dos 246 municípios de Goiás, mas reunimos muitas curiosidades que ajudarão você e sua família a programar a próxima viagem neste lugar que merece a nossa visita. Ô se merece.  



Legenda foto: Festival Bananada: Cravado em Goiânia, Goiás, o Bananada promove, anualmente, um recorte em forma de encontro do que há de mais expoente na música brasileira.

As principais manifestações culturais no estado de Goiás são: a Procissão do Fogaréu e as Cavalhadas, esta última, sendo uma tradicional celebração portuguesa. As Cavalhadas de Pirenópolis do município de Pirenópolis, em Goiás, inclui também personagens Mascarados (folclore) que representam o povo. Vestindo roupas coloridas e montando cavalos enfeitados, eles saem pelas ruas a galope, fazendo algazarra. A encenação dura três dias, cada um deles com uma batalha. Ao final, os cristãos vencem os mouros, que se acabam convertendo ao cristianismo. 

 

A Culinária Goiana tem sabor daquela comidinha caseira feita com muito amor preparada pela mãe ou pela avó, de preferência num fogão a lenha. Os pratos típicos de Goiás são: 

  • Galinhada, 

  • Frango com Pequi, 

  • Frango com Guariroba, 

  • Galinha Caipira, 

  • Empadão Goiano, 

  • Pamonha, 

  • Arroz com Suã, 

  • Arroz a Puta Rica, 

  • Carne na Lata, 

  • Chica Doida, 

  • Paçoca, 

  • Peixe na Telha, 

  • Tutu de Feijão, 

  • Pão de Queijo entre outros. 

Batendo perna pelas principais cidades de Goiás, você vai perceber que, em quase toda esquina, existe uma Pamonharia. É tradição em Goiás reunir a família para fazer pamonha. Tem Pamonha doce, sal, a moda (geralmente com linguiça, queijo minas, muita cebolinha verde e pimenta). Com frango e catupiry, com creme de pequi, de jiló etc. E ainda tem pamonha frita. 



Arroz a Puta Rica foi supostamente criado por uma cafetina de Goiás que queria servir em sua casa uma versão mais opulenta da galinhada encontrada em outros bordeis. Prato tradicional de Goiás.

Onde comer em Goiânia: 
Pamonharia Frutos da Terra 
Unidade 1: Av. C- 234, esq. com a rua C-247, nº 969 – Setor Nova Suíça 

Unidade 2: Avenida Perimetral nº 2110, Setor Oeste 

 

Chão Nativo 
Tem uma variedade enorme em pratos da culinária goiana. 
Unidade 1: Av. República do Líbano, nº 1809 – Setor Oeste 
Unidade 2: Av. T-11, esq. c/ T-4 – Setor Bueno 
Horário de Funcionamento: Todos os dias das 11 às 15 hs. 

 

Dica de passeio 
Memorial do Cerrado, em Goiânia 
 
Reserve um tempinho na sua agenda para conhecer o Memorial do Cerrado, que retrata desde a origem do planeta Terra até a chegada dos portugueses ao Brasil. É um local único, que reúne história, cultura e muita natureza. Lá é enorme, então, reserve no mínimo um período do dia para explorar.  
O Memorial é formado pelo Museu de História Natural, pela Vila Cenográfica Santa Luzia, pela Fazenda Baraúna e pela réplica em tamanho real de uma aldeia indígena e de um quilombo do cerrado.  
Funciona de terça a domingo das 7:00 às 17:00 horas, na PUC-Goiás, Campus II na Av. Engles, s/n Jardim Marilisa.  


Valor: R$ 12,00 a inteira; R$ 6,00 para crianças de até 10 anos e professores, mediante comprovação. Não aceita cartão, nem de crédito nem de débito. 



O Peixe na Telha é muito tradicional na cidade de Goiânia. Está sempre presente nos restaurantes e nas casas dos goianos. Na receita tradicional é usado Peixe de água doce, de couro e em postas, geralmente Pintado ou Surubim, com molho de tomate, açafrão, leite de coco e creme de leite. Acompanha arroz branco e um pirão feito com o caldo da cabeça e da espinha do peixe.

Rio Quente é top.  

Fica exatamente a 115 quilômetros de Goiânia e 95 quilômetros de Brasília. Esse cantinho abençoado por Deus e bonito por natureza reúne tantos atrativos que provavelmente não conseguiremos contar todos aqui. A área de 11 alqueires pertence ao empresário Rodrigo Borges (filho do ex-Governador Mauro Borges e neto de Pedro Ludovico Teixeira, fundador de Goiânia) e foi aberta ao público há quase 30 anos. 

Mesmo com várias opções de diversão, são as cachoeiras que atraem tanta gente para o lugar. Sete no total com destaque para a incrível “Salto Corumbá” com 50 metros de queda, que em setembro e outubro fica perfeita para o banho com água na altura do joelho e temperatura média de 28 graus. Num raio de 1,5 km é possível conhecer à pé todas as sete cachoeiras do local por meio das trilhas sinalizadas e de fácil acesso. Outra atração é o “Poço da Gruta” com água geladíssima que chega a temperaturas de 15º em meses menos quentes do estado. 

Como chegar: BR 414 - Km 383, Corumbá de Goiás, Goiás (acesso de Goiânia pela BR-060, em Anápolis pega sentido Corumbá de Goiás). 
Hospedagem: Acesse www.rioquente.com.br e faça a sua reserva em um dos hotéis disponíveis. Simulamos a hospedagem (com aéreo) para um casal, por cinco dias, e o valor ficou em torno de R$7 mil.  



Quilombo, aldeia indígena, vila cenográfica, museu de história natural. O Memorial do Cerrado coloca o turista em contato com a cultura e a história de Goiás.


Chapada dos Veadeiros 
Um dos principais atrativos turísticos de Goiás, a Chapada dos Veadeiros é procurada principalmente por aqueles que querem aproveitar o contato com a natureza ou experimentar seu lado esotérico. Abrangendo vários municípios, como Colinas do Sul, Cavalcante e Alto Paraíso de Goiás, é um importante berço hidrográfico nacional e oferece belas paisagens naturais, como dezenas de cachoeiras e enormes paredões rochosos, principais características do local. 

Os destinos mais procurados por quem visita a Chapada dos Veadeiros são Alto Paraíso de Goiás, a cerca de 400 km de Goiânia e 230 km de Brasília, e o seu distrito, São Jorge, que fica a 40 km de distância. Nessa região, o clima é bem definido: tempo seco de maio a setembro e chuvas começando em outubro e se estendendo até abril. 

 

Hospedagem 
Média de preços das diárias: de R$ 112 a R$ 289 
Encontramos camping - como o Camping Bambu - que custa R$89 a diária. Possui a melhor avaliação da internet. Oferece infraestrutura completa (para quem vai acampar).  

 

 

Dicas da Tudo 

- Em todas as trilhas, além da roupa de banho, é importante levar água, algum lanche leve e protetor solar; 

- Use sandálias ou tênis antiderrapantes para fazer os passeios, pois há trechos escorregadios; 

- Abasteça o carro em Alto Paraíso, pois não há posto de combustíveis em São Jorge. 

 

Vale experimentar 

Entre as comidas mais tradicionais da região estão a Matula, comida típica dos tropeiros feita com feijão, mandioca e farofa de carne seca e o pão de abóbora. Para acompanhar, os licores e sucos de frutas do cerrado também são uma boa escolha. 

Para chegar:  
Voos de São Paulo (todos os aeroportos) para Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (BSB) - sem escalas, a partir de R$283 

 


O astral místico e as incontáveis belezas naturais fazem de Alto Paraíso de Goiás, um ponto de encontro de diversas tribos. Por lá, reúnem-se esotéricos, ecoturistas e aventureiros em perfeita harmonia - também, pudera! Em um cenário contornado por cânions gigantescos, paredões rochosos, rios cristalinos, cachoeiras, piscinas naturais e minas de quartzo, somente a paz pode reinar. 
 



Foto: Chapada dos Veadeiros