+ Revista TUdo

Doce sem glúten, sem lactose e sem açúcar. É possível?

Escrito em 17/03/2020
Revista Tudo


Você é daqueles que quando olha o cardápio em um restaurante, já logo pula para a página das sobremesas?  Ou se está passando por alguma situação de estresse, só o doce salva?  

Pois saiba que, muitas vezes, a escolha por um doce tem sim a ver com as nossas emoções e a sensação de conforto que ele nos traz. 

 

Mas e quando a pessoa é do tipo doceira e tem alguma restrição alimentar, seja por escolha ou por questões fisiológicas, como alergias ou intolerâncias? É possível ter um doce, gostoso de verdade, sem glúten, sem lactose e o pior, sem açúcar? 

Estamos aqui para te garantir que sim! É possível! 

 



O glúten 

 

Mocinho ou vilão, fato é que muitas pessoas decidiram tirar o glúten de sua alimentação. Só para esclarecer, o glúten é uma proteína presente naturalmente em muitos cereais, como o trigo, o centeio e a cevada. É ele que confere elasticidade na receita de diversos alimentos, caso típico do pão: ao sovar a massa, o padeiro cria as redes de glúten, estruturas capazes de aprisionar o gás carbônico expelido pelas leveduras do fermento. Assim, o pãozinho cresce e fica macio.  

Mas se o glúten está super presente na farinha de trigo, como fazer pães e bolos? 

Uma única farinha não é capaz de fazer o papel do trigo, por isso, é importante saber que tipo de receita você vai fazer e então decidir qual farinha usar. 

 

FARINHAS DE BASE / ESTRUTURA – São as farinhas que vão ajudar a manter o bolo fofinho, sem embatumar. Geralmente são farinhas ricas em amido, mas que não tem muita liga. Por exemplo: Farinha de Arroz, amaranto, quinoa, farinha de aveia ou grão de bico. 

 

FARINHAS ÚMIDAS – São farinhas geralmente ricas em gordura, ou que tem a capacidade de manter umidade na massa. Por exemplo: farinha de linhaça, chia ou castanhas. 

 

FARINHAS DE LIGA – Como o glúten serve como uma “cola” para a farinha, quando trabalhamos sem ele, precisamos de uma farinha para fazer esse papel, essas são as farinhas de liga. Que evitam que a receita fique esfarelando. Por exemplo: Farinha de aveia, linhaça, polvilho e farinha de mandioca. 

 

FARINHAS PROTEICAS, LOW CARB E RICAS EM NUTRIENTES – São farinhas usadas com a intenção de enriquecer o preparo, trazer sabor, nutrientes e propriedades nutricionais desejadas. Por exemplo: Farinha de linhaça, de castanhas, de aveia e de grão de bico. 

 

 

A lactose 

 

Agora que aprendemos a substituir o glúten, vamos à lactose. Seja estilo de vida, como em dietas, ou fatores patológicos que levam às alergias e intolerâncias ao leite e seus derivados, a procura por uma alimentação livre dessa substância tem aumentado consideravelmente.  

 

Em linhas gerais, a lactose é o açúcar natural encontrado no leite de vaca. Ele é digerido pela lactase, uma espécie de enzima essencial para essa absorção do leite em nosso organismo. Quando uma pessoa é intolerante ou alérgica à lactose, ela perde justamente a capacidade de produzir essas enzimas, causando uma "aversão" do corpo à substância.  

 

Há ainda quem não consome produtos de origem animal, os veganos, então tudo o que é derivado do leite está proibido. Mas e as receitas? Como ficam? 

 

Confira algumas substituições: 

 

Leite de coco: fica ótimo em receitas doces, e em algumas salgadas também, como por exemplo molhos ou estrogonofe.  

 

 Leite de amêndoas, castanhas e arroz: alguns são um pouco adocicados, então prove antes de colocar na sua receita. 

 

Água: sim, a água pode ser um ótimo substituto para o leite, algumas receitas ficam até mais gostosas e leves. 

 

Leite de soja: tem opções neutras, específicas para receitas e muitas variações com sabores, que podem substituir iogurtes e até vitaminas. 

 

 Leite de vaca sem lactose: hoje em dia temos no mercado o leite de vaca Zero Lactose, liberadíssimo para usarmos na culinária e no dia a dia. 

 

Suco de frutas: em bolos ou tortas doces você pode usar suco de laranja, limão ou maçã. 

 

Manteiga 

 

Ainda um pouco polêmica, a manteiga acaba sendo evitada. Uns dizem que ela não contém lactose e outros dizem que sim. Na dúvida, para substituí-la, considere a manteiga Ghee ou manteiga clarificada. Já ouviram falar sobre ela? É a manteiga normal, mas sem sua parte aquosa, ou seja, ela é 100% gordura. Outra ótima ideia é utilizar ameixa preta secaVale apenas para receitas doces e, por conta da sua coloração, é legal apostar em massas escuras, como bolo de chocolate, por exemplo. 

 

Açúcar 

 

Agora a coisa ficou séria. Vocês devem estar se perguntando: Como faz doce sem açúcar? 

E apesar de ser uma delícia, é importante ficarmos alertas. O consumo excessivo desse ingrediente tem sido apontado como uma das principais causas de muitas doenças crônicas, como a obesidade e o diabetes. No Brasil, o número de pacientes com diabetes cresceu 61,8% em 10 anos, o que totaliza mais de 13 milhões de pessoas segundo dados do Ministério da Saúde. 

 

Confira alguns substitutos do açúcar, para adotarmos nas receitas e no dia-a-dia: 

 

Mel – tem com propriedades antibacterianas, anti-inflamatórias e antioxidantes, sendo capaz de adoçar leites, cafés, tortas, bolos, entre outros pratos. Porém, o mel é um tipo de frutose, e apesar de menos agressivo que o açúcar, também faz a glicose do sangue subir. 

 

Stevia - Trata-se de um adoçante de origem natural, com sabor um pouco amargo, mas com poder adoçante até 300 vezes maior que o açúcar. Uma ótima alternativa. 

 

Xilitol - Com uma doçura similar ao açúcar, é uma espécie de álcool que pode ser extraído das paredes de vegetais como cana, sorgo, trigo, aveia, arroz, milho, eucalipto e pinus, e usado no preparo de bolos, tortas e assados. 

 

Eritritol - É um adoçante naturalmente abundante, amplamente utilizado em doces ou produtos de panificação. Ele é rapidamente absorvido, pouco metabolizado e facilmente eliminado na urina, o que pode fazer dele um bom ingrediente para substituir o açúcar. 

 

Açúcar de coco - Extraído da seiva do coqueiro, seu uso é igual ao do açúcar convencional, podendo ser incluído em bolos, bebidas e sobremesas. Porém, tem índice glicêmico menor e mais vitaminas e minerais do que o açúcar refinado.  

 

Dito tudo isso, que tal experimentar uma receita sem açúcar, lactose ou glúten? Temos certeza que você vai se surpreender com o sabor. 



Torta de Chocolate com Morangos 

Por Bela Gil 

 

Ingredientes 

Massa 

1 xícara de farinha de aveia 

½ xícara de avelã triturada 

2 colheres (chá) de linhaça triturada 

2 colheres (sopa) de melado 

2 colheres (sopa) óleo de coco 

1 pitada de sal marinho 

 

Recheio 

1 ½ xícara de castanha de caju em bruto, embebidas por pelo menos 4 horas 

1/3 xícara de cacau em pó 

1 colher (chá) de psyllium em pó 

1/2 xícara de melado de cana 

1 colher (chá) de essência de baunilha 

Morangos (para decorar) 

 

Modo de Preparo 

Massa 

Preaqueça o forno a 180ºC. Em uma tigela grande, misture o óleo de coco, o melado, a linhaça e a baunilha com a ajuda de uma espátula. Adicione a farinha de aveia, as avelãs e o sal aos poucos e misture até a massa ficar homogênea. Estique a massa na assadeira de fundo removível e leve ao forno. Asse por 15 minutos. Quando esfriar completamente, desenforme a massa. 

 

Para preparar o recheio 

Em um liquidificador ou processador, bata todos os ingredientes do recheio até que fique completamente liso. 

 

Para a montagem 

Coloque o recheio sobre a massa e deixe esfriar na geladeira por meia hora para firmar. 

Decore com morangos frescos e sirva