+ Revista TUdo

A IZA nos representa

Escrito em 05/07/2019
Revista Tudo


Imagem Divulgação

Entrevista: Michele Marreira 

Texto: Mariana Marçal 

 

 

IZA (assim mesmo, em Capslock) largou a carreira de publicitária para se dedicar à música e a gente só tem a agradecer por isso. Fazia tempo que o Brasil não ouvia uma black music de qualidade, da quebrada, e que fosse a nossa cara, com o nosso jeito. É a nova aposta da Warner Music e a nossa Rihanna brasileira, como falam por aí no mundo artístico.

Virginiana do dia 3 de setembro, foi criada no subúrbio carioca, no bairro da Olaria, e hoje, aos 28 anos, sua voz representa milhares de meninas da periferia. Suas músicas propagam o empoderamento negro e feminino. Começou a soltar a voz aos 14 anos, na igreja católica que frequentava, mas aprendeu mesmo a cantar com a mãe, Dona Isabel, professora de música. Conheceu o terror do racismo de perto, já que era uma das poucas meninas negras da escola que frequentou, fomentando traumas que a fizeram alisar os cabelos até os 19 anos. “Me chamavam de churrasquinho”, relembra. Ela deu a volta por cima. Foi estudar. Se formou em Publicidade e Propaganda pela PUC Rio, começou a trabalhar como editora de vídeos dando expediente numa agência de publicidade. “Eu estava infeliz com o que fazia, com o meu trabalho. E aí comecei a pensar o que eu queria fazer para o resto da vida, mesmo que de graça. A resposta foi a música”, contou. Foi descoberta na internet, por causa dos covers que fazia e postava no Youtube. Em 2016, há apenas três anos, IZA era aspirante a pop star. Hoje, é um dos nomes mais importantes do showbiz nacional.  



Imagem Divulgação

Como se não bastassem tantas boas notícias, a cantora vai substituir Carlinhos Brown no reality show The Voice Brasil, com a nova temporada prevista para ir ao ar agora em julho. Isabela Cristina Correia de Lima Lima. 

Assim mesmo, em duplicidade. 

Sua mãe, Isabel Cristina Lima é professora de música e artes, e seu pai Djalma Leite Lima é militar da Marinha. Seus pais são primos de segundo grau e, por esta razão, IZA recebeu o sobrenome Lima duas vezes em seu nome de batismo.

Nossa equipe mergulhou nas águas profundas de IZA e mostra nas próximas páginas mostrar muita coisa legal sobre essa musa colorida, que veio para provar que ser negra e pobre em um país como o Brasil só fortaleceu seus sonhos.

Dá-lhe IZA. 



Imagem Divulgação

Mesmo com uma carreira ainda em ascensão, Iza foi logo indicada ao Grammy Latino junto com Anitta. Embora não tenha levado o prêmio pra casa, só o peso de uma indicação como essa já basta. 

 

Revista TUDO: Como você se sente com tantas realizações e premiações em apenas 

três anos de carreira? 

IZA: Realizada e reconhecida. Eu nunca imaginei que pudesse estar onde 

estou em tão pouco tempo de carreira. 

 

Fale um pouco do seu trabalho musical atual “Dona de Mim” totalizando 14 

canções e algumas participações especiais como Ivete Sangalo, Thiaguinho, Marcelo Falcão. 

"Dona de Mim" é o retrato de muito trabalho, dedicação, pesquisa e entrega. Eu queria 

muito falar sobre black music nesse disco. Ele é bem diverso, mas ele ainda é black 

music. Quando criamos esse álbum, eu quis colocar tudo o que mais gosto de cantar e 

pensei nas pessoas que eu mais admirava para fazer isso. Todo mundo que está nesse projeto foi pensado para ele. Desde os produtores até às participações. Todos são artistas que eu acompanho e foi uma honra ter cada um deles trabalhando comigo. 

As músicas foram feitas pensando neles. 

 

Como surgiu o convite para ser jurada do The Voice Brasil? Já caiu a ficha? 

Ainda não caiu. Eu sempre admirei o programa. É uma competição incrível, que ensina 

muito a todos os participantes. Nunca pensei que pudesse fazer parte de um time tão diferenciado. Estou me sentindo lisonjeada e muito ansiosa para viver esse momento. 

 

Quando a música falou mais alto na hora de trocar a Publicidade pelo Canto como 

profissão? 

Eu estava infeliz com o que fazia, com o meu trabalho. E aí comecei a pensar o que eu 

queria fazer para o resto da vida, mesmo que de graça. A resposta foi a música. 

 

Quais são suas referências musicais? 

Donna Summer, Beyoncé, Rihanna, Elza Soares, Alcione, Nina Simone. Todas me 

inspiram pela força e pelo papel que exercem na música. 

 

Você é uma mulher empoderada e inspira muitos brasileiros na luta racial e social. 

Qual a importância do debate de questões tão urgentes e necessárias? 

A importância é grande. Fico feliz em saber que a minha vivência e o meu ponto de 

vista é uma questão atual, que precisa ser falada, que também estão na cabeça das 

pessoas. 

 

Ano passado você se casou com o produtor musical Sérgio Santos. Quais as 

maravilhas e desafios de uma vida a dois? 

É uma delícia poder voltar pra casa e estarmos no mesmo lugar. Tem sido maravilhoso 

dividir a minha vida com ele. 

 



Imagem Divulgação

A forma como se veste é uma expressão de arte? Seus looks são sempre muito 

comentados. Qual a relação com a moda? 

Eu adoro moda, sempre acompanhei, pesquisei. A Bia, minha stylist, entende meu 

estilo, ajudou a sofisticar meu olhar e a entender exatamente o que eu quero passar com 

as minhas roupas. 

 

Para manter a silhueta em dia, quais cuidados você tem com alimentação? Pratica 

exercício físico ou algum esporte? 

Eu gosto de exercícios ao ar livre; faço muito condicionamento físico para seguir a 

rotina de shows. Faço musculação e comecei a me alimentar de forma mais regrada. O 

equilíbrio é a chave de tudo. 

 

Qual recado você deixa aos seus admiradores e leitores da revista TUDO? 

Gostaria de agradecer o carinho que tenho recebido; estou muito lisonjeada e grata 

por tudo o que já vivi por meio da música e do retorno dos meus fãs. 



Imagem Divulgação

O hit “Pesadão” foi uma das canções mais tocadas no país entre o fim de 2017 e no início de 2018, além de ter se tornado a segunda mais executada pelas radios de acordo com o  PopMais.

Em 27 de abril deste ano é, enfim, lançado seu primeiro álbum, intitulado Dona de Mim, que contou com 14 faixas com participações de Rincon Sapiência, Ruxell, Marcelo Falcão, Ivete Sangalo, Carlinhos Brown, Gloria Groovee Thiaguinho. 

 

 

Um dos auges da carreira foi quando apareceu no palco Sunset ao lado de CeeLo Green no Rock in Rio. 

 

 

IZA tem um estilo único, ousado e poderoso e suas roupas são sempre super comentadas. A estilista responsável pelas produções atualmente é a ex-BBB Bianca Jahara. A inspiração para criar os looks de IZA vem de obras de arte e músicas. 

 



Imagem Divulgação