+ Revista TUdo

Hallstatt

Escrito em 18/06/2019
Revista Tudo


Réplica de Hallstatt na província de Guangdong

Cartão Postal sedutor.  
Menos de mil habitantes.  
Em uma boa parte não pode ter carros transitando.  
No verão, escurece após às 20 horas.  

 
Você quer mais motivos para se apaixonar por uma cidade? 
 
Hallstatt é uma cidade histórica, localizada na região da Salzkammergut e declarada Patrimônio Cultural e Natural da UNESCO. Ela é bem acessível, tanto saindo de Munique, que fica a 200 km (cerca de 2h30 de carro), quanto de Viena, que fica a 300 km (cerca de 3h15 de carro). 
 
E sim! Ela é apaixonante e perfeita para quem quer romantizar ainda mais a data dos casais arrebatados pelo amor.   
 
Hallstatt é tão pequena que o maior barato em visitar a cidade é poder conhecê-la inteirinha a pé. O vilarejo tem um astral fantástico. Fica debruçado sobre o lago e de frente para as montanhas maravilhosas daquela região. A maior das montanhas é chamada Hoher Dachstein, com 3.000 metros de altura.  
A subida é feita de teleférico e leva cerca de 20 minutos.  

 
Como dissemos no início, se for no verão, seu dia vai durar e muito. Aproveite para passear pelas lojinhas - que são super transadas - e conhecer os restaurantes.  
Os passeios noturnos de barco podem ser super românticos e sugestivos.  



Teleférico


Pensão Sarstein

Quer uma curiosidade logo de cara? 
A cidade recebe tantos orientais que, pasmem! A China deu um “ctrl C ctrl V” e construiu uma réplica de Hallstatt na província de GuangdongUma empresa chamada China Minmetals Corporation gastou US$ 940 milhões (cerca de R$ 2 bilhões) para clonar a vila 

 

 

Não deixe de conhecer 
Há quem diga que os Five Fingers - a plataforma dos cinco dedos no topo da Áustria - são a melhor atração de toda aquela região. Na realidade eles não ficam na cidade de Hallstatt, mas na cidade ao lado (10 km de distância), Obertraun, na montanha Krippenstein, no maciço de Daschstein. Os Five Fingers são um conjunto de plataformas de metal construídas no topo da montanha, penduradas no ar e cada plataforma oferece uma experiência.  
A plataforma tem o formato de uma mão, por isso chama 5 Fingers (5 dedos). Ela fica acima de um precipício de 400 metros.  
Cada plataforma tem um atrativo: a primeira tem uma moldura de quadro, onde o visual é a paisagem, a segunda tem um chão de vidro, a terceira imita um trampolim para o além, a quarta tem um pequeno buraco no chão e a quinta tem um telescópio. 

 

Informação Importante
O ingresso que libera acesso a todas as partes das montanhas custa 43,30 euros por pessoa. 
A montanha é alta, tem aproximadamente 2.100 metros de altura, portanto, prepare-se para o vento gelado. Leve blusa.  
 
A caverna gelada 
A Caverna de Gelo é outra entre as melhores atrações de Hallstatt e fica na mesma montanha dos Five Fingers. Leve uma roupa bem quente para esse passeio. A temperatura dentro da caverna é de -2°C. Dentro, você aprecia lindas esculturas de gelo.  
Para chegar até caverna, você tem que subir uma montanha íngreme por 15 minutos, caminhando bem rápido desde o teleférico. Dentro dela, o tour leva cerca de uma hora e inclui mais de 500 degraus. Na saída, é possível apreciar uma weissbier dunkel e a cerveja de Hallstatt, fechando o passeio com chave de ouro.  
Atenção: O passeio não é recomendado para crianças, idosos e pessoas com dificuldades de locomoção.  

 

Passeio histórico 
Casa de Ossos abriga uma coleção de 1.200 crânios humanos decorados com flores ou inscrições de nome e data da morte. Com a falta de espaço e a proibição de cremação pela igreja católica que durou até o início dos anos 1960, remover os ossos dos túmulos diminutos para abrir espaço para novos corpos era a solução e talvez pensassem que a decoração dos crânios fosse uma maneira de imprimir respeito aos falecidos. Hoje vai para o ossuário apenas quem expressou tal desejo em testamento. A entrada no cemitério e na igreja é gratuita, mas há uma taxa para  
visitar o ossuário. 

 
 Dica Importante: agende um tour guiado de 90 minutos, que acontece aos sábados, de abril a novembro, a 8 euros; os guias falam apenas inglês e alemão. 
 

 
Por 20 euros por hora, pode-se alugar um barco elétrico com 500W de potência e passear à vontade pelo lago de Hallstatt. Dá para nadar, mas a água é beeeem gelada.  



O centrinho da cidade é um charme e é lá que ficam as lojinhas e os restaurantes. Lá e em outros pedacinhos da região é possível encontrar ruínas romanas e celtas e ainda objetos descobertos na pré-história (7000 AC). 
Normalmente, as pessoas andam a pé ou de bicicleta. As ruas são estreitas e muito acolhedoras. Tanto que você nem vai se preocupar em pegar o mapa. Existem placas que direcionam para os pontos mais importantes. Só moradores e algumas pessoas com permissão podem circular de carro pela cidade. Para tanto, possui as trilhas mais atraentes para quem curte caminhadas. Alguns passeios duram até duas semanas. O mais legal é que tem trilha para quem é experiente, assim como para iniciantes e famílias inteiras.   
Informação Importante: Deixe o carro estacionado num dos estacionamentos públicos de Hallstatt. Há três bolsões de estacionamento na cidade, com painéis eletrônicos informando o número de vagas em cada um. Não há funcionários, é tudo automatizado. Para você ter uma ideia do custo, de 3 a 12 horas ficam em 9 euros. 

 

Dica de hospedagem 
Pensão Sarstein 
Café da manhã incluso no valor.  
Está localizada diretamente na margem do Lago Hallstatt, na região de Salzkammergut, a 2 minutos a pé do centro de Hallstatt 
Dispõe de quatro andares debruçados sobre o lago de Hallstatt. A vista é maravilhosa e há um gramado com espreguiçadeiras de onde você tem acesso ao lago. Não se iluda: a água é fria, apesar de que alguns corajosos se aventuram num banho.  
2 diárias para um casal ficam em torno de mil reais, ou seja, mais ou menos 250 reais, por dia, por pessoa.  

 

Onde comer 
Restaurante Gasthof Zauner Seewirt é considerado um dos melhores da região. A especialidade é peixes locais (trutas) e oferece comida típica austríaca (Wiener Schnitzel).  
Destaque para as sobremesas.  
Endereço: Praça Markplatz, 51. 
 

Braugasthof Lobisser é um restaurante estilo cervejaria local, que possui um menu bem variado de comidas típicas. Não deixe de experimentar a cerveja de lá.  
 
hall = sal, statt = lugar 
Hallstatt abriga a mina de sal mais antiga de mundo e é possível visitá-la! A atividade do homem naquela região começou na época pré-histórica, cerca de 2.000 anos antes de Cristo. A importância da cidade na primeira Idade do Ferro foi tão grande que um dos períodos é denominado “Idade de Hallstatt, que marca a transição entre Bronze e Ferro. Por volta de 1846, junto com as minas de sal, foi descoberta uma necrópole com mais de 1000 sepulturas.  

 

Como chegar 
Hallstatt está a 72 km de Salzburgo, o que a torna perfeita para um bate-volta ou para incluí-la numa viagem pela Áustria ou Sul da Alemanha. O jeito mais fácil de se chegar em Hallstatt é com carro alugado. Outra opção são os ônibus que saem de Bad Ischl ou o ferry boat que percorre o lago Hallstatter See. 
 
Salzburgo ou Salisburgo é uma cidade da Áustria referência para quem vai para Hallstatt; fica localizada às margens do Rio Salzach, sediada no centro-oeste do país, próximo à fronteira com o estado alemão da Baviera.  

 

De trem são 2h30 a partir de Salzburgo. A estação fica do outro lado do lago, e você precisa pegar o ferry (2,50 euros), mas já é um belo passeio. Confira os horários e preços no site da OBB, a companhia férrea austríaca. 
 
Quando ir 
A alta temporada vai de abril a outubro.  



Não deixe de caminhar pelo lindo centro da cidade de Hallstatt na Áustria. Com suas casas encantadoras, cafés e fontes, o centro da vila é um dos lugares para fotografar mais populares em Hallstatt. Em poucas horas você vê e se encanta pela cidade toda. A arquitetura dos Alpes é belíssima, que lhe renderá muitas lindas fotos.


Five Fingers


Wiener Schnitzel é um dos pratos mais famosos da cozinha austríaca. Em português, este tipo de preparado é frequentemente designado como bife panado, ou simplesmente “panado” ou ainda “panadinho”. No Brasil é chamado de bife à milanesa.