Notícias TUdo

Enquanto isso... um lugar de bem - estar por Eliana Tessitore

Escrito em 04/04/2020
Revista Tudo


Independente da circunstância que a vida traz, você já percebeu que há uma força na natureza que rege muitos aspectos da existência de cada um de nós aqui na Terra e que o ser humano não tem controle sobre essa influência? Por exemplo, a influência lunar sobre as gestações ou sobre a agropecuária, o sol e a fotossíntese.

Interessante saber que quando nos alinhamos a essa força da natureza, percebemos que as situações PASSAM por nós e também nós PASSAMOS pelas situações. Nós NÃO SOMOS as situações.

Assim, ao nos conectarmos a algo maior e à nossa essência, a oportunidade de seguir adiante mais leves e fortalecidos pode se apresentar. Desse modo a Vida pode se transformar em algo maior.

Quero lembrar você que cada um de nós escolhe o que pensa e como pensa, escolhe o que sente e como sente, pois há um lugar em cada pessoa que ninguém e nada alcança, exceto ela mesma. Eu carrego a imagem de uma casinha linda e aconchegante que fica dentro do coração de cada um de nós. Só a pessoa que vai lá e cuida de lá.

Imagine que algo muito grande ou inesperado acontece na vida da pessoa, escancara a porta da casinha e entra lá contaminando tudo deixando a pessoa vulnerável o suficiente a ponto dela não saber o que fazer.

 Bom, se a porta for blindada talvez nem Amor entre, então, blindar a porta não parece ser uma boa solução, mas talvez uma porta forte o suficiente seria adequado.

Nesse caso, o que seria saudável: quando algo arrebatador entra em nós é natural que nos abale, mas ficar com esse abalo não parece que nos levará a algo melhor, podendo sim ficarmos até doentes, física e/ou mental e/ou emocionalmente.

Veja só, uma boa possibilidade então seria conversar com o “arrebatamento” ( por ex.: eu vejo você. De onde você vem? Por quê e para que está aqui?) e observar as respostas.

As leis naturais nos contam que não há certo ou errado, nem há bom ou ruim, pois o julgamento depende da lente por onde você olha, dentre outros.

Eu te pergunto: porque isso mexe com você dessa forma? Quais sintomas essa situação produz em você?

A partir do momento que você responde as perguntas que te fiz, você poderá aceitar que esses sintomas existem para assim acolhê-los e aprender com eles.  Uma vez aprendido você pode agradecê-los por terem cumprido a função de vir para sua vida e te ensinar algo de importante.  Uma vez cumprida a função, o sintoma se vai. Aquilo arrebatador sai da sua casinha e você então terá opção de cuidar bem dela enchendo-a de Amor por você mesmo.

Falando nisso, tem algo aqui de muito importante: observar e sentir o que faz da sua casinha um lugar muito acolhedor e repleto de bem estar é uma chave, pois é assim que a porta se fortalece. Acredito que seja lá o que for, estará incluído o Amor, pois nele vejo a grande chave.

Quero que saiba que caminhamos juntos, por isso gravei um vídeo para você, sugerindo alguns exercícios com seu corpo, sua mente e seu coração. Você poderá fazer comigo , é só ver o vídeo abaixo:

Eliana Tessitore: Fisioterapeuta, Terapeuta Complementar, Consteladora Sistêmica Familiar.

Whats 11 964560777

elianatessitore@gmail.com

@elianatessitorecuidesebem