Notícias TUdo

Você quer ver fotos do paciente operado pelo Cirurgião Plástico?

Escrito em 02/08/2019
Revista Tudo


A onda da atualidade é postar, postar e postar. Não importa se existe autorização de uso de imagem, se as imagens contidas no post são fortes ou inapropriadas para uma faixa etária, se a foto é real ou manipulada. Nada importa!   
Recentemente, uma colega cirurgiã plástica invadiu as redes sociais vangloriando-se de conseguir uma sentença liberando o uso de imagens de pacientes operados nos meios digitais. A discussão extrapolou para diversas especialidades e entre pacientes.  
O que você acha?  

Vamos analisar. 

Vantagens: 

  1. Algumas pessoas teriam melhor noção do que é uma cirurgia plástica, como é uma cicatriz de uma dermolipectomia ou de uma mamoplastia, por exemplo. 

  1. (Na minha opinião, não existe). 

 

Desvantagens: 

  1. O paciente exposto pode ser identificado e constrangido. 

  1. Muitas fotos são inapropriadas para exibição pública (acessíveis às crianças). 

  1. Você é único e a sua experiência (dor, complicações e cicatrizes) é totalmente diferente de outras pessoas.   

  1. Cria-se uma expectativa de resultado, que é platônico para a maioria dos pacientes; 

  1. Transmite-se ao paciente a ideia de beleza instantânea, sem todo o processo de cuidados e cicatrização. 

  1. A técnica cirúrgica apresentada pode não ser consagrada ou não ser a melhor indicação para você. 

  1. Há a probabilidade da foto estar manipulada para disfarçar as imperfeições; 

  1. Mostram-se apenas as fotos favoráveis. 

  1. Não há compromisso com o tempo, sabe-se que muitos resultados são efêmeros. 

  1. As relações entre médico e paciente não são regidas pelo Código do Consumidor, mas pelo Código de Ética Médica, que restringe o uso de imagens para apresentações de caráter científico. 

Não está em discussão a apresentação de fotos ou figuras de casos semelhantes ao do paciente, durante a consulta, para apresentar cicatrizes, limitações e complicações da cirurgia proposta. Você pode discordar de algum ou de todos os itens acima, mas não esqueça que o seu médico deve ser alicerçado nos princípios da Ética, o que o permite enxergar o paciente como alguém a ser assistido de maneira integral e não apenas um cliente com um cartão de crédito na mão. 

 

 

Dr. Mauro Millman 
CRM- SP 101.917 
Dúvidas e Sugestões: www.drmaurohenrique.com.br